Jogatina Sega-Brasil 2016

Nós vamos ao encontro do mais forte!

Moderador: Moderadores

Corredor X
Mensagens: 8571
Registrado em: Dom Set 02, 2007 5:55 pm

Re: Jogatina Sega-Brasil 2016

Mensagem por Corredor X » Sex Nov 11, 2016 3:30 pm

DMN_Sonic escreveu:Eita Corredor, está deliciando de DkS1 em doses homeopáticas hein...
Ô se tô :mrgreen: Tô jogando deve ter coisa de quase um mês, acho, tem sido bem terapêutico... De maneira geral, eu o achei mais "fácil" (repare as aspas) do que Demon's Souls, no início eu morria mais caindo em buracos do que para os inimigos propriamente ditos, o cenário é muito mais perigoso aqui. Mais para frente o caldo engrossa e os chefes ficam inacreditavelmente chatos, aquele cara de Lost Izalith é feito intencionalmente para irritar o jogador, putamerda :lol: O Sif me deu trabalho também, custei umas vinte tentativas para entender o ritmo dele e achar um ponto cego. Em compensação, eu matei uns caras ferrados tipo o Pinwheel e o Four Kings de cara, na base da ignorância mesmo :eek: Algo que eu estranhei de cara é o esquema das magias, achei que não fosse me adaptar ao conceito de "cargas" estilo D&D ao invés de mana, mas logo que peguei o jeito do jogo e comprei mais uns Souls Arrows a coisa fluiu bem.

O que eu mais gostei foi como o componente online das mensagens é bem usado aqui, eu descobri coisa demais por conta dos recados que o povo deixa. Claro que tem sempre um corno que coloca um TRY JUMPING na beira do abismo, mas de resto eu encontrei segredos fantásticos por elas, como o lance de cortar as caudas dos chefes, os ferreiros escondidos e um bocado de tesouro/armamento.
Ah e se você odiou Blighttown em DkS1 ou o Valley of Defillement em DmS tem um mesmo bem similar cheio de palafitas mas é tão linear e sossegado que nem dá emoção, porém a área posterior é um inferno.
Até que eu não odiei tanto Blightown pelos inimigos, foi pelo mesmo motivo do VoD: as quedas buraco abaixo :roll: Da primeira vez que eu tentei ir lá, menino inocente que acabara de abrir o atalho via Valley of Drakes, eu perdi a paciência de tanto cair de palafita desviando de mosquito. Quando voltei lá à sério, depois de mais umas poucas quedas, acabei chegando lá em baixo relativamente bem, daí aqueles trolls ou coisa do tipo é que atrapalharam tudo :| Após morrer uma dúzia de vezes tentando aprender um caminho que os evitasse e não morresse envenenado no processo, eu dei de cara com a desgramada da Queelag e morri mais duas dúzias de vezes até derrotá-la. Aí vem o meu calvário maior, visto que dei meia volta depois que o chefe da lava limpou o chão comigo e resolvi explorar o outro lado de Blightown, achando uma passagem secreta na árvore graças a um caminho de mensagens no chão... Desci aquela praga morrendo umas 30 vezes, cheguei lá embaixo a duras penas, dei de cara com aquela Hidra dos infernos (já tinha matado a outra, mas a do Ash Lake é muito mais chata), fugi dela depois de inúmeras tentativas, cheguei na fogueira do dragão e descobri que era um beco sem saída, não tinha como voltar sem ser pela árvore visto que eu ainda nem sabia da existência do Lordvessel :evil: Fiquei tão puto que resolvi matar a praga da Hidra, levou umas boas 50 tentativas (eu tava sem flecha, cursed e ainda sem muita magia) mas matei a fedaputa com as últimas Soul Arrow que restavam. Aí subi a árvore, saí de Blightown e fiquei um par de dias sem jogar :lol:

O lugar que oficialmente mais me irritou no jogo foi o combo Catacombs/Tomb of Giants. Eu simplesmente não dava conta de matar os esqueletos com magia e seguir antes que eles ressuscitassem (Prince of Persia feelings), consegui matar o primeiro necromancer e fazer a leva incial permanecer morta, mas não cheguei nem perto do segundo. Uma mensagem no chão dizia que eu tinha que usar arma sagrada, mas dessas eu só tinha uma espadinha mixuruca (que mais acertava a parede do que tudo) e uma puta lança, que caiu de um White Knight, mas que precisava de um bocado de destreza para usar. Resultado: fiquei horas em Arnor Londo matando aqueles cavaleiros gigantes até subir uns 10 pontos e finalmente fui à luta. Aí a coisa sossegou até chegar nos malditos esqueletos gigantes da tumba... :roll:
Mas Corredor, você que platinou o DmS platina o DkS1 que esse vale à pena, divertido demais! E outra, você que está perto do final eu te dou uma dica, só um dos NPCs pode ser salvo de virar Hollow ou não ser morto, porém exige um esquema bem doido pra conseguir que envolve em não conversar com ele a um certo momento do jogo e visitar um mapa na direção contrária pra matar o bicho que o torna amaldiçoado.
Sim, eu não tinha certeza se ia fazer isso por conta dos troféus relativos às armas (que me encheram o saco em Demon's Souls, você lembra bem do meu martírio com a praga do Pure Soulstone) mas logo que cheguei à fase do último chefe, achei aqueles Black Knights que sempre deixam chunks, aí a coisa mudou de figura :lol: Como tô quase no final mesmo, peguei a wiki para ver o que dava para fazer antes de efetivamente zerar e fui atrás dos materiais. Apesar do lance dos ferreiros diferentes e suas categorias, a coisa em si é menos complexa do que era no jogo anterior; nos últimos dias tenho basicamente só feito farming e conseguido as armas, mesmo ficar matando os Darkwraiths é menos frustante do que em DeS, por conta daquele bendito anel da cobra que sobe muito o aparecimento de itens. Ainda é chato, mas não revoltante como no anterior. Fora que de tanto matar os caras, você acaba conseguindo um bocado de souls e pode comprar os titanites com aquele cara da Sen's Fortress, já adianta demais seu lado.

No próximo gameplay vou seguir um guia para pegar o que falta, como a primeira jogada só tem graça às cegas (com uma eventual olhadinha na wiki, porque dá para agarrar feio em alguns pontos) eu perdi um monte de coisas, principalmente NPCs e por consequência milagres e pyromancies - sorceries eu consegui todas! Os covenants mesmo eu encontrei quase todos graças às mensagens, faltou o do Gravelord Nito que eu passei batido e um outro cujo nome me falha agora, que pelo que eu entendi exige que você vá para New Londo Ruins e abra a água ANTES de pegar o Lordvessel, algo que nem em um milhão de anos eu imaginaria fazer - graças aos malditos fantasmas. Já os NPCs, pelo que andei vendo já que não tem mais o que fazer em relação a eles, tem umas coisas que você definitivamente não tem como descobrir sozinho, tipo para onde vai aquela sacerdotisa depois que você a salva e que você precisa visitar antes que o maluco traidor da seita dela a mate! Quando eu a finalmente encontrei, meia dúzia de mundos visitados depois, tava só a alma dela e o gordinho corno fingindo que tava triste :roll:
Boa sorte e tenho certeza que vai rolar uns New Game+ pra você aí!
Vai sim, pelo que vi aqui vou ter que zerar o jogo duas vezes e meia (a última só para pegar a alma do Sif pela terceira vez). Aguarde e confie :mrgreen:
Imagem

DMN_Sonic
Mensagens: 2662
Registrado em: Sáb Mai 25, 2013 12:59 am
Contato:

Re: Jogatina Sega-Brasil 2016

Mensagem por DMN_Sonic » Sex Nov 11, 2016 7:20 pm

Corredor X escreveu:
DMN_Sonic escreveu:Eita Corredor, está deliciando de DkS1 em doses homeopáticas hein...
Ô se tô :mrgreen: Tô jogando deve ter coisa de quase um mês, acho, tem sido bem terapêutico... De maneira geral, eu o achei mais "fácil" (repare as aspas) do que Demon's Souls, no início eu morria mais caindo em buracos do que para os inimigos propriamente ditos, o cenário é muito mais perigoso aqui. Mais para frente o caldo engrossa e os chefes ficam inacreditavelmente chatos, aquele cara de Lost Izalith é feito intencionalmente para irritar o jogador, putamerda O Sif me deu trabalho também, custei umas vinte tentativas para entender o ritmo dele e achar um ponto cego. Em compensação, eu matei uns caras ferrados tipo o Pinwheel e o Four Kings de cara, na base da ignorância mesmo :eek: Algo que eu estranhei de cara é o esquema das magias, achei que não fosse me adaptar ao conceito de "cargas" estilo D&D ao invés de mana, mas logo que peguei o jeito do jogo e comprei mais uns Souls Arrows a coisa fluiu bem.

O que eu mais gostei foi como o componente online das mensagens é bem usado aqui, eu descobri coisa demais por conta dos recados que o povo deixa. Claro que tem sempre um corno que coloca um TRY JUMPING na beira do abismo, mas de resto eu encontrei segredos fantásticos por elas, como o lance de cortar as caudas dos chefes, os ferreiros escondidos e um bocado de tesouro/armamento.
Ah e se você odiou Blighttown em DkS1 ou o Valley of Defillement em DmS tem um mesmo bem similar cheio de palafitas mas é tão linear e sossegado que nem dá emoção, porém a área posterior é um inferno.
Até que eu não odiei tanto Blightown pelos inimigos, foi pelo mesmo motivo do VoD: as quedas buraco abaixo :roll: Da primeira vez que eu tentei ir lá, menino inocente que acabara de abrir o atalho via Valley of Drakes, eu perdi a paciência de tanto cair de palafita desviando de mosquito. Quando voltei lá à sério, depois de mais umas poucas quedas, acabei chegando lá em baixo relativamente bem, daí aqueles trolls ou coisa do tipo é que atrapalharam tudo :| Após morrer uma dúzia de vezes tentando aprender um caminho que os evitasse e não morresse envenenado no processo, eu dei de cara com a desgramada da Queelag e morri mais duas dúzias de vezes até derrotá-la. Aí vem o meu calvário maior, visto que dei meia volta depois que o chefe da lava limpou o chão comigo e resolvi explorar o outro lado de Blightown, achando uma passagem secreta na árvore graças a um caminho de mensagens no chão... Desci aquela praga morrendo umas 30 vezes, cheguei lá embaixo a duras penas, dei de cara com aquela Hidra dos infernos (já tinha matado a outra, mas a do Ash Lake é muito mais chata), fugi dela depois de inúmeras tentativas, cheguei na fogueira do dragão e descobri que era um beco sem saída, não tinha como voltar sem ser pela árvore visto que eu ainda nem sabia da existência do Lordvessel :evil: Fiquei tão puto que resolvi matar a praga da Hidra, levou umas boas 50 tentativas (eu tava sem flecha, cursed e ainda sem muita magia) mas matei a fedaputa com as últimas Soul Arrow que restavam. Aí subi a árvore, saí de Blightown e fiquei um par de dias sem jogar

O lugar que oficialmente mais me irritou no jogo foi o combo Catacombs/Tomb of Giants. Eu simplesmente não dava conta de matar os esqueletos com magia e seguir antes que eles ressuscitassem (Prince of Persia feelings), consegui matar o primeiro necromancer e fazer a leva incial permanecer morta, mas não cheguei nem perto do segundo. Uma mensagem no chão dizia que eu tinha que usar arma sagrada, mas dessas eu só tinha uma espadinha mixuruca (que mais acertava a parede do que tudo) e uma puta lança, que caiu de um White Knight, mas que precisava de um bocado de destreza para usar. Resultado: fiquei horas em Arnor Londo matando aqueles cavaleiros gigantes até subir uns 10 pontos e finalmente fui à luta. Aí a coisa sossegou até chegar nos malditos esqueletos gigantes da tumba... :roll:
Mas Corredor, você que platinou o DmS platina o DkS1 que esse vale à pena, divertido demais! E outra, você que está perto do final eu te dou uma dica, só um dos NPCs pode ser salvo de virar Hollow ou não ser morto, porém exige um esquema bem doido pra conseguir que envolve em não conversar com ele a um certo momento do jogo e visitar um mapa na direção contrária pra matar o bicho que o torna amaldiçoado.
Sim, eu não tinha certeza se ia fazer isso por conta dos troféus relativos às armas (que me encheram o saco em Demon's Souls, você lembra bem do meu martírio com a praga do Pure Soulstone) mas logo que cheguei à fase do último chefe, achei aqueles Black Knights que sempre deixam chunks, aí a coisa mudou de figura Como tô quase no final mesmo, peguei a wiki para ver o que dava para fazer antes de efetivamente zerar e fui atrás dos materiais. Apesar do lance dos ferreiros diferentes e suas categorias, a coisa em si é menos complexa do que era no jogo anterior; nos últimos dias tenho basicamente só feito farming e conseguido as armas, mesmo ficar matando os Darkwraiths é menos frustante do que em DeS, por conta daquele bendito anel da cobra que sobe muito o aparecimento de itens. Ainda é chato, mas não revoltante como no anterior. Fora que de tanto matar os caras, você acaba conseguindo um bocado de souls e pode comprar os titanites com aquele cara da Sen's Fortress, já adianta demais seu lado.

No próximo gameplay vou seguir um guia para pegar o que falta, como a primeira jogada só tem graça às cegas (com uma eventual olhadinha na wiki, porque dá para agarrar feio em alguns pontos) eu perdi um monte de coisas, principalmente NPCs e por consequência milagres e pyromancies - sorceries eu consegui todas! Os covenants mesmo eu encontrei quase todos graças às mensagens, faltou o do Gravelord Nito que eu passei batido e um outro cujo nome me falha agora, que pelo que eu entendi exige que você vá para New Londo Ruins e abra a água ANTES de pegar o Lordvessel, algo que nem em um milhão de anos eu imaginaria fazer - graças aos malditos fantasmas. Já os NPCs, pelo que andei vendo já que não tem mais o que fazer em relação a eles, tem umas coisas que você definitivamente não tem como descobrir sozinho, tipo para onde vai aquela sacerdotisa depois que você a salva e que você precisa visitar antes que o maluco traidor da seita dela a mate! Quando eu a finalmente encontrei, meia dúzia de mundos visitados depois, tava só a alma dela e o gordinho corno fingindo que tava triste :roll:
Boa sorte e tenho certeza que vai rolar uns New Game+ pra você aí!
Vai sim, pelo que vi aqui vou ter que zerar o jogo duas vezes e meia (a última só para pegar a alma do Sif pela terceira vez). Aguarde e confie :mrgreen:
Uma coisa que te falo dos NPCs, só o Solaire é que é possível salvar da maldição, mas exige uma maracutaia seja feita pra salvar ele dá mutação.

E o Lautrec é na verdade amigo, até um certo ponto. Se lembra do Yurt, aquele cara do DeS da armadura que mais parece dos Cavaleiros do Zodíaco que você tira de uma gaiola na fase dos demônios voadores? O Lautrec tem o mesmo ritmo, ele é seu amigo sendo amigo dele, porém é inevitável o confronto pois só dá pra salvar a Firekeeper primária derrotando ele, a Firekeeper Soul que ele dropa é a alma específica dela e nenhuma outra serve pra restaurar a vida da mesma.

E outra coisa interessante do plot do jogo é que todo mundo chama o Lautrec de traidor ou X9 e não é. Desde o início ele demonstra que ele é um cara solitário e que foi lá pra ficar mais forte, você o salva e ele diz que retribuirá o favor te ajudando, se você conversar com ele várias vezes logo depois de resgatar ele e voltar para a primeira bonfire ele vai estar lá embaixo perto da Firekeeper, quando você for encarar as gárgulas terá a opção de chamar tanto o Bro Solaire quanto ele pra ajudar! É não é só, se você continuar conversando com ele até contra o Gaping Dragon também você fecha com ele!
Ele só mata a Firekeeper pois não é útil pra ele, ele não é hollow, e ela ficava xingando ele, irritado passou a Shotel nela e mandou pro inferno.

Quando você invade o mundo dele em Anor Londo ele até te questiona do porque de desafiar ele. Quando finalmente você ressucita a bocuda ela até diz que não vai mais falar com a boca suja que tem.

Então no fim Lautrec não estava nada errado, ele só é um personagem neutro e por isso nada faz a não ser o que quer, contrário do mano Solaire que sempre está disposto a ajudar, ou o Siegmeyer de Catarina que apesar de tonto vira e mexe quer ser herói.

A estória de Dark Souls é rica pois o subliminar deixado torna as descobertas do plot mais deliciosas e só analisando bem é que se descobre coisas assim.

Via Tapatalk do meu Moto X+
Se estiver alguma palavra maluca digitada nos meus posts , culpem o corretor ortográfico do Android.

DMN_Sonic, Always Rockin' the games

Veja meu site para modificações, minha coleção e muitas outras loucuras dos games!
http://www.dmnsonic.url.ph

Avatar do usuário
Odin
Mensagens: 6125
Registrado em: Ter Mai 04, 2010 2:52 pm
Localização: Palácio Valhalla - Asgard
Contato:

Re: Jogatina Sega-Brasil 2016

Mensagem por Odin » Sex Nov 11, 2016 9:50 pm

Fiquei curioso com esse Dark Souls e procurei por alguns vídeos dele e gostei bastante, eu gosto desses jogos tipo Action RPG, esse é um que vai para a lista dos 5 primeiros jogos de PS3 que quero ter :mrgreen:
Imagem

Imagem

Imagem

GuiLobato
Mensagens: 665
Registrado em: Dom Fev 15, 2015 7:11 pm
Localização: São Paulo

Re: Jogatina Sega-Brasil 2016

Mensagem por GuiLobato » Sex Nov 11, 2016 9:53 pm

Melanogaster escreveu:
GuiLobato escreveu:Você diz na cena final né? Eu dei um tiro na testa dele e acabou ali, mas depois me arrependi :lol: devia ter deixado ele vivo e depois derrubado o helicóptero.
Somos dois, então... na subida rumo à casinha dele rolou tanta bala que, quando cheguei à mesa, a pistola mal esquentou na mão do boneco e o bicho já tava morto. :P
:lol:

Curioso que depois se você voltar lá o corpo dele ainda vai estar no chão e quando você saquear pega algumas coisas e 250k em dinheiro, dá pra entrar naquele santuário mas dai não tem como deixar as cinzas da mãe dele. Eu vi um vídeo que o cara conseguia encontrar a Amiita e o Sabal depois de zerar, mas eu não consegui(o Sabal eu matei também), mas na posição da Amiita tinha só um casal. No vídeo que vi quando você encontra com eles tem uma cutscene e dá a impressão que o Pagan min era o "menos pior" dos três.

Corredor X
Mensagens: 8571
Registrado em: Dom Set 02, 2007 5:55 pm

Re: Jogatina Sega-Brasil 2016

Mensagem por Corredor X » Sex Nov 11, 2016 11:07 pm

Acabei de zerá-lo! :mrgreen: Morri umas três vezes para o Gwyn, visto que não conseguia pegar magia nele por ser um tanto rápido nem mesmo acertá-lo com uma arma, visto que minha maga é fraquinha e lenta. Entretanto, logo caiu a ficha: Crystal Homing Soulmass e muito pulinho para o lado fazem maravilhas nessa luta :lol: O NG+ já começou lindo, quando fiz patê com aquele bicho do Asylum que originalmente te mata de cara, já tinha tido minha revanche contra ele mas essa foi bem mais legal :mrgreen:
DMN_Sonic escreveu:E outra coisa interessante do plot do jogo é que todo mundo chama o Lautrec de traidor ou X9 e não é.
Quando falei do traidor, não era a ele que me referia, mas sim ao gordinho que vende milagres e te coloca no covenant dele (Petrus, eu acho) que trai a Rhea e a mata em off em algum ponto do jogo, depois que ela não morre nas Catacombs. O Lautrec foi bacana comigo, mas não deixei de fazer ele engolir umas magias goela abaixo quando invadi o mundo dele :lol: O triste é que eu não sabia que dava para ressuscitar a moça, a alma dela literalmente virou garrafa :roll:
Odin escreveu:Fiquei curioso com esse Dark Souls e procurei por alguns vídeos dele e gostei bastante, eu gosto desses jogos tipo Action RPG, esse é um que vai para a lista dos 5 primeiros jogos de PS3 que quero ter :mrgreen:
Fala isso, mas compre e jogue o Demon's Souls primeiro, ele é o antecessor espiritual dele. Dá para jogar o Dark numa boa antes, mas tem referência visual e histórica demais, eu tinha esquecido de comentar o quanto gostei disso :mrgreen:


EDIT: tô besta com a velocidade com a qual o NG+ se desenvolve, graças aos poderes do jogo anterior: mal voltei para Firelink Shrine fui até o Undead Burg, matei o dragão vermelho, abri o atalho, entrei no covenant do PRAISE THE SUN (que basicamente é o UMBASA desse jogo :lol: ), matei o chefe da torre, fui para a igreja, matei as gárgulas em segundos com a ajuda do Solaris, matei o Capra Demon, fui para os Dephts, o Kirk invadiu meu jogo e levou Crystal Soul Arrow na fuça e matei o Gaping Dragon com a ajuda do Solaris e do Lautrec, quase numa sentada só :lol:
Imagem

Avatar do usuário
Odin
Mensagens: 6125
Registrado em: Ter Mai 04, 2010 2:52 pm
Localização: Palácio Valhalla - Asgard
Contato:

Re: Jogatina Sega-Brasil 2016

Mensagem por Odin » Sáb Nov 12, 2016 4:18 pm

Valeu pela dica Corredor, vou atrás desse que você falou também, eu estou bem por fora desses consoles da sétima geração, pois só tenho o Wii e em breve conseguirei o PS3, mas tem muito jogo para mim conhecer dele ainda, se joguei 10 jogos do console foi muito, acho que vou criar um tópico depois que conseguir o console, estilo os que o DMN cria, para pedir recomendações de jogos, se não fosse você e ele comentarem sobre esse jogo eu nunca teria visto falar sobre ele :lol:
Imagem

Imagem

Imagem

Corredor X
Mensagens: 8571
Registrado em: Dom Set 02, 2007 5:55 pm

Re: Jogatina Sega-Brasil 2016

Mensagem por Corredor X » Seg Nov 14, 2016 4:00 pm

Continuando a saga DS, ontem eu rolei de rir por conta de uma sequência de eventos, bem como me impressionei novamente com a faceta online do jogo.

Quando você está "vivo" no jogo (no modo padrão você é basicamente um zumbi, reversível quando se usa um item apropriadamente chamado de "humanidade"), você consegue interagir com personagens controlados pelo jogo e também outros jogadores online - eu passei batido por isso na jogada passada por ter ficado "morto" o tempo todo. De maneira geral, ou você invoca personagens por conta própria ao se encontrar símbolos dos mesmos pelo chão (tanto para ajudar você quanto para desafiar para uma luta) ou então você pode ser invadido por outro jogador online disposto a acabar com a sua raça. Como eu tô jogando "vivo" agora, toda hora aparece um sujeito chato desses no meio das fases para te atrapalhar. Consegui matar alguns, mas a maioria eram tanques de guerra ambulantes e limparam o chão com minha pobre maga, fazendo que você tenha que voltar no último ponto em que salvou e tentar aquela parte de novo.

Numa determinada ocasião, eu estava indo matar dois chefes chatos pra caramba, Ornstein e Smough, que atacam o jogador em dupla. Quando um deles é derrotado, o outro pega o poder do defunto e fica mais poderoso ainda. Para piorar a situação, eu tinha que matar um deles especificamente antes para conseguir um item - no jogo anterior matei o outro, muito mais fácil, e fui presentado com um item diferente. Até que matá-los nem é tão complicado, mas o que estava enchendo o raio do saco era toda vez chegar na sala imediatamente anterior a eles e ser surpreendido por um invasor, que mesmo quando derrotado ainda me fazia gastar preciosas magias no processo. Pouco antes dos chefes dá para invocar um NPC para te ajudar contra eles, mas os invasores estavam sempre enchendo a paciência. Depois de algumas tentativas, morri contra o chefe e voltei ao último ponto de salvar, no qual estava um jogador online amistoso oferecendo ajuda. Aceitei na hora e aí aparece um personagem hilário, um sujeito muito gordo com um cabelo de cuia, uma armadura enorme e só uma espada de duas mãos, sem escudo nem nada. Ele me ajudou no caminho com os inimigos e foi até a porta dos chefes, que fica no final de uma escadaria. Antes de segui-lo, eu fui até um outro canto da sala para invocar o tal NPC para ser mais um par de mãos contra os tais inimigos.

Mal dei alguns passos e aparece a mensagem de que um invasor estava chegando, sendo que nessa tela eles geralmente aparecem na base da tal escada que leva aos chefes - ou seja, exatamente de costas para o gordinho, que percebe o que está acontecendo e desce correndo de espada em punho. O invasor mal surgiu e já levou uma cacetada inesperada do gordinho pelas costas, tombando igual uma jaca no chão. Ele sai correndo meio desesperado, tentado se livrar do gordinho, e esquece que agora está de costas para mim, vindo feliz da vida com uma magia na mão :lol: Até o meu anônimo amigo achou graça da situação, pelos gestos do personagem. Entramos agora eu, ele e o NPC que finalmente eu consegui invocar contra os dois caras. Matamos o primeiro, mas o segundo está redecorando o salão com o sangue da gente. Depois de muita magia e porrada de todos os lados, estamos os quatro com um teco de energia cada e o chefe apelão resolve atacar... o coitado do gordinho! Ele o matou no processo, mas deu as costas para nós dois e com uma magia conjunta ele se ferra definitivamente.

É simplesmente impressionante como esse tipo de dinâmica altera totalmente o gameplay do jogo, vira outra batalha por completo por mudar o comportamento dos chefes contra mais jogadores. Nem sempre é algo positivo, visto que em um chefe posterior (Four Kings) eu tentei invocar uma NPC que já tinha me ajudado contra um monstro e não conseguia derrotá-lo em dupla, morri várias vezes para ele! O que acontece é que esse cara em específico tem quatro corpos separados, sendo que cada um aparece meio minuto após o anterior - o interessante é tentar matar um antes que o próximo surja, senão é trabalho em dobro. Com a "ajuda" da NPC, a Beatrice (belo nome, por sinal), ele acabava indo sempre atrás dela e com isso saindo da minha área de ataque; assim, no tempo em que eu levava para correr atrás do sujeito e conseguir começar a acertá-lo, outro já tinha surgido e vinha nos atacar. Quando eu tentei uma vez sozinho, cada corpo surgia e já vinha direto para cima de mim, sendo morto antes de outro vir e com isso evitando que se acumulassem na tela. Que doideira isso! :eek:

Já devo estar a uns 75% do New Game+, uma vez que dá para simplesmente ignorar algumas partes por serem opcionais ou por usar atalhos que aprendi na jogada anterior. Cheirinho de platina no ar, faltam só oito armas, seis magias e um covenant! :mrgreen:

Ah, e um cordial abraço para o gordinho anônimo que quebrou meu galho lindamente, onde quer que esteja :lol:
Imagem

DMN_Sonic
Mensagens: 2662
Registrado em: Sáb Mai 25, 2013 12:59 am
Contato:

Re: Jogatina Sega-Brasil 2016

Mensagem por DMN_Sonic » Seg Nov 14, 2016 6:22 pm

Jogar online é lindo demais. Em DkS1 se torna outro jogo assim é acaba ficando mais divertido ou difícil.

O item humanidade se consegue com os ratos, então no mapa do esgoto você pode fazer a festa é se estiver vivo e com dez humanidades + anel da cobra os inimigos vão dropar item muito mais rápido.

Sobre o Ornstein e Smough eles traduzem exatamente o que é o jogo, punidor. Porém quando se ganha é tão gratificante que você se sente o rei da cocada preta.

Chamar ajuda aumenta o HP do boss então em certos desafios eu prefiro ir sozinho e um deles é com certeza o Four Kings que é bem mais fácil usar uma arma que o deixa atordoado toda hora de uma sequência é derrotar sobra a sombra do que chamar ajuda.

Mas contra as gárgulas, Iron Golem (e o maravilhoso NPC tanker o Tarkus), Ornstein e Smough e Queelag (são os que lembro de cabeça) são melhores com party. O resto eu prefiro resolver sozinho.

Contra o Gaping Dragon eu chamo o Solaire e o Lautrec só pra zoar mas ele também é bom sozinho pois fica mais fácil prever os movimentos.

Porém caro Corredor X no DkS2 será muito interessante o auxílio externo em certos bosses pois tem um mesmo que são quatro gárgulas ao mesmo tempo querendo te matar e sozinho é muito dificil. Tem outro também que são três soldados autômatos bem grandões que o parceiro é inevitável.

Via Tapatalk do meu Moto X+
Se estiver alguma palavra maluca digitada nos meus posts , culpem o corretor ortográfico do Android.

DMN_Sonic, Always Rockin' the games

Veja meu site para modificações, minha coleção e muitas outras loucuras dos games!
http://www.dmnsonic.url.ph

Corredor X
Mensagens: 8571
Registrado em: Dom Set 02, 2007 5:55 pm

Re: Jogatina Sega-Brasil 2016

Mensagem por Corredor X » Seg Nov 14, 2016 7:35 pm

DMN_Sonic escreveu:O item humanidade se consegue com os ratos, então no mapa do esgoto você pode fazer a festa é se estiver vivo e com dez humanidades + anel da cobra os inimigos vão dropar item muito mais rápido.
Eu acabei acumulando humanity naquela caverna logo antes do Nito, onde tem aqueles Pinwheels menores e um monte de esqueletinhos que surgem da água, de vez em quando eles dão o item ao serem mortos e ressurgem sem parar. Parei em uma subidinha, equipei um espadão em duas mãos e voou osso para todo lado :lol:
Chamar ajuda aumenta o HP do boss (...)
Uia, sério mesmo? Não tinha reparado nisso, valeu pelo toque!
Mas contra as gárgulas, Iron Golem (e o maravilhoso NPC tanker o Tarkus), Ornstein e Smough e Queelag (são os que lembro de cabeça) são melhores com party.
O Tarkus nem me deixou chegar perto do Iron Golem direito, joguei uma magia nele que não acertou, ele me pegou com o efeito do golpe dele, afastei para usar um flask e quando vi o maluco tava correndo pra cima do Golem, deu umas três porradas nele direto e o bicho caiu morto :lol:
Contra o Gaping Dragon eu chamo o Solaire e o Lautrec só pra zoar mas ele também é bom sozinho pois fica mais fácil prever os movimentos.
Jogando com os dois, eu morri uma vez contra ele e o matei na segunda. Na primeira, o bicho simplesmente ignorou os outros dois e me pegou de longe com uns dois golpes. Na segunda, ele nem olhou pro meu lado, saiu correndo feito uma besta atrás do Lautrec e o Solaire saiu atrás dele batendo, foi hilário :lol:
Imagem

Corredor X
Mensagens: 8571
Registrado em: Dom Set 02, 2007 5:55 pm

Re: Jogatina Sega-Brasil 2016

Mensagem por Corredor X » Qua Nov 16, 2016 8:31 pm

Imagem

https://www.youtube.com/watch?v=-xMGRA_FePw

O NG++ foi uma delícia, acho que gastei umas duas horas no total para fazer o que faltava, ignorando uns 70% das áreas normalmente visitadas no processo :lol:
Imagem

GuiLobato
Mensagens: 665
Registrado em: Dom Fev 15, 2015 7:11 pm
Localização: São Paulo

Re: Jogatina Sega-Brasil 2016

Mensagem por GuiLobato » Dom Nov 20, 2016 10:21 pm

Vigésimo sexto jogo do ano.

Metroid Prime, esse jogo faz anos que estou pra terminar, ele veio junto com o primeiro GameCube que comprei, na época havia começado e acabei deixando de lado com 25% e cerca de 10hs, semana passada que peguei firme pra terminar. Em algumas partes fiquei um pouco frustado e perdido principalmente naquelas coisas mais escondidas e tive que usar alguns game guide pra conseguir localizar sem ter que revirar os mapas.

Terminei o jogo com 62% e um pouco mais de 18hs, mas ele não conta nesse tempo as vezes que você perde e volta da save, se fosse contar ia ter pelo menos umas 10hs a mais eu acho :lol: . Acredito que a porcentagem baixa seja por eu não ter pego todas as expansões de misseis e power bomb, alem de não escanear muita coisa nos mapas.

No ultimo chefe eu apanhei um pouco pra passar e fiquei um pouco frustado, eu estava com 12 expansões da barra de vida de 14 existentes no jogo, fui olhar um vídeo com todas e lembrei de uma que não havia pego( a outra não faço nem ideia de qual seja) e atravessei uns 2 mapas pra ir buscar e ter uma chance melhor com o chefe final, mas nem precisei eu prometi que seria a minha ultima tentativa do dia e incrivelmente deu tudo certo e quando acabou ainda tinha 4,5 barras de vida restantes.
► Exibir Spoiler

Avatar do usuário
Odin
Mensagens: 6125
Registrado em: Ter Mai 04, 2010 2:52 pm
Localização: Palácio Valhalla - Asgard
Contato:

Re: Jogatina Sega-Brasil 2016

Mensagem por Odin » Dom Nov 20, 2016 10:54 pm

GuiLobato quando você tiver o Wii, jogue o Metroid Prime 3, tenho certeza que você vai pirar com esse jogo, tem um disco para Wii que vem com os 3 Metroid Prime :mrgreen:

Também tem o Other M no Wii, que é um misto de jogo me plataforma com algumas partes em terceira pessoa, você joga ele só com o Wii Remote, sem o Nunchuk, você controla a Samus como se estivesse jogando com um controle de NES, mas tem partes que você aponta ele para a tela, e joga em primeira pessoa também, é muito louco esse jogo, e bem bonito também...
Imagem

Imagem

Imagem

GuiLobato
Mensagens: 665
Registrado em: Dom Fev 15, 2015 7:11 pm
Localização: São Paulo

Re: Jogatina Sega-Brasil 2016

Mensagem por GuiLobato » Seg Nov 21, 2016 5:17 pm

Odin eu estava querendo pegar o segundo para o GameCube mas estão pedindo muito caro, quem sabe um dia, mas acho que vale mais a pena pegar o do Wii mesmo.

Avatar do usuário
Odin
Mensagens: 6125
Registrado em: Ter Mai 04, 2010 2:52 pm
Localização: Palácio Valhalla - Asgard
Contato:

Re: Jogatina Sega-Brasil 2016

Mensagem por Odin » Seg Nov 21, 2016 9:53 pm

GuiLobato escreveu:Odin eu estava querendo pegar o segundo para o GameCube mas estão pedindo muito caro, quem sabe um dia, mas acho que vale mais a pena pegar o do Wii mesmo.
Pois é, só tomei um susto quando vi agora o valor desse 3 em 1 que falei, eu queria um original para mim também, mas acho melhor você pegar o só com o 3 mesmo quando tiver o seu Wii :lol:
Imagem

Imagem

Imagem

GuiLobato
Mensagens: 665
Registrado em: Dom Fev 15, 2015 7:11 pm
Localização: São Paulo

Re: Jogatina Sega-Brasil 2016

Mensagem por GuiLobato » Ter Nov 22, 2016 9:37 pm

Vigésimo sétimo do ano.

Resident Evil 4 GameCube, esse é mais um jogo que havia deixado de lado, depois de terminar o Metroi Prime comecei a joga lo novamente, estava com 9hs de gameplay. Terminei a campanha hoje a tarde no modo normal, teve alguns momentos que morri bastante vezes, mas a maioria por erro meu(como na parte final com o jetsky) mas não encontrei maiores dificuldades para terminar.

Eu basicamente usei mais a pistola, a shotgun(quase no final que comprei aquela de tambor) e o rifle de precisão, nas missões finais eu sempre comprava um lança foguetes pra alguma situação e foi bastante útil, imagino se jogar uma segunda vez com o lança foguetes infinito deve ser bem mais fácil. A munição apesar de ser escassa não cheguei a ter muitos casos de ficar sem, mas sempre usava o minimo possível da shotgun.

Eu fiquei bem surpreso com a qualidade gráfica do game, mesmo sendo um pouco antigo não deve em nada aos mais atuais. A jogabilidade também é muito boa, só seria melhor se desse pra mirar enquanto anda, mas acredito que deve ser assim por causa das limitações do controle também.
► Exibir Spoiler

Trancado